Notícias Política

Indicado de Fábio Reis no Incra é citado em áudio que revela suposto esquema de propina com dinheiro público

Udo Gabriel Vasconcelos Silva, protegido dos irmãos Fábio e Sérgio Reis, comanda uma das diretorias do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Brasília. O ex-lobista é indicado direto do deputado federal sergipano a essa vaga do governo Bolsonaro, ligada ao Ministério da Agricultura. 

O nome chancelado por Fábio e Sérgio veio à tona através de um áudio referente à denúncia relatada em fevereiro, no depoimento à Polícia Federal do ex-superintendente do Incra no Maranhão, o advogado Marconi Gonçalves. Marconi revelou ter recebido uma oferta de propina em frente à sede do órgão ligado ao Ministério da Agricultura na capital brasileira, onde teria se encontrado com Udo. A proposta teria sido feita pelo lobista Paulo Said, que comandou o instituto entre novembro de 2021 e janeiro deste ano.

De acordo com o denunciante, a proposta foi feita logo no início de sua gestão e envolve um suposto esquema de construção de casas populares financiado com dinheiro público. Ao tomar posse do cargo, em 18 de novembro, ele contou que foi recebido pelo presidente do Incra, Geraldo Melo Filho, em Brasília. Logo depois, o ex-superintendente participou de uma reunião com um diretor do órgão, que poderia ter sido Udo, de acordo com o conteúdo do áudio. Pablo Said também estava no encontro, demonstrando ter acesso a integrantes da cúpula do Incra.

“Ele (Pablo Said) informou que era empresário responsável pela construção dessas casas (do Incra), que tinha trânsito livre na autarquia e era amigo do presidente Geraldo Filho. (…) Que caso eu permanecesse com a política adotada na instituição eu teria um futuro longo e próspero na superintendência”, afirmou Marconi à PF.

No áudio, o advogado menciona que foi abordado por Udo Gabriel. “(…) na saída aqui, no térreo, para ir embora, Udo me aborda. Nessa abordagem ele foi incisivo, ele chegou e disse para mim: que muitas casas vão ser construídas no Maranhão, que ele tinha interesse na construção dessas casas, e que eu pudesse ajudar ele de alguma forma, que eu não mexesse na equipe. 

E segue o causídico no áudio ao detalhar a proposta feita pelo ex-lobista que sugere o suposto esquema de propina: “Resumindo: ‘Olha, rapaz, vamos fazer o seguinte: aqui todo mundo ganha o seu, e você não vai ficar do lado de fora. Eu te dou 10%’”, relata Marconi a oferta que o apadrinhado pelos dois políticos de Lagarto fez. 

Os irmãos Fábio e Sérgio Reis têm interferência no Incra não apenas em Brasília. Em Sergipe, os dois políticos dominam o comando do órgão em suas instâncias estatais e em alguns municípios. 

Deixe um comentário