Notícias Política

Polarização nacional pode tirar chances de Mitidieri avançar ao segundo turno

Rogério Carvalho (PT) se vê em posição confortável na disputa pelo Governo do Estado, apesar de atualmente não aparecer bem nas pesquisas. No entanto, seu grande fiador eleitoral, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), transferiu 756 mil votos, cerca de 70% dos votos válidos, para Fernando Haddad (PT), em 2018. A votação expressiva de Haddad em Sergipe serve de garantia para Rogério, que vê Valmir de Francisquinho (PL) liderar as últimas pesquisas.

Do outro lado, Fábio Mitidieri (PSD) confia nas lideranças políticas que o apoiam sobre a força da máquina do Estado. Porém, é evidente que o pré-candidato governista não emplaque num Sergipe polarizado. A comparação com Belivaldo Chagas de 2018 é absolutamente fora de contexto, pois o atual governador era apoiado por Lula, que transferiu 756 mil votos para Fernando Haddad, como citado acima. Nesse cenário, acreditasse que Rogério será o beneficiado.

Magoado com o não apoio de Lula, Fábio mudou o discurso que é eleitor do ex-presidente, afirmando que em seu grupo há apoiadores de vários presenciáveis. “Reforço que meu palanque é plural e respeito cada um”. Foi com essa frase que o pré-candidato ao governo de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), deixou claro que não vai pedir voto para algum pré-candidato à presidência da República durante a campanha eleitoral.

A posição de Mitidieri só o diatancia mais do sucesso na busca pelo Governo do Estado, pois o isola, afastando de lulistas e bolsonaristas num Sergipe polarizado.

Deixe um comentário